sábado, 28 de abril de 2007

No Paralelo

Existo numa linha Paralela
Uma realidade fora de mim
Um percurso díspar, ambíguo
Que nunca se cruza entre si

Sou um único Ser ...
Pleno de defeitos e virtudes
Em cada linha a sua quota
E no fim medem-se amplitudes

Linha Razão, linha Coração
Um enigma que jamais resolverei
E a cada novo tropeção
Mais um ponto acrescentarei

Linhas Paralelas entre si
Nunca se cruzam por definição
E enquanto for assim
Serei sempre pelo coração ...

... Mesmo que isso me tire a Razão!

EU! E um beijinho ... bem pacanininho! ;)

quinta-feira, 26 de abril de 2007

Amargura!



Depois de uns dias ausente, da escrita e não da presença ... não sei se foi maior a luta contra o mal que vive no meu PC, e que afinal não se chegou a revelar um vírus, antes uma avaria técnica, se a luta contra a amargura que teima em tentar instalar-se ...

Tenho a mania de que sou forte e que nada me derruba, não costumo dar grandes confianças às doenças e depressões para que estas não tomem conta de mim, mesmo quando no tapete, aparento estar bem. Talvez por isso me sinta tão cansada psicológicamente.

Não queria, simplesmente não queria, fazer deste Blog um muro de lamentações, mas neste momento só me ocorre algo que já disse a alguém:

Não sei o que dói mais, simplesmente sofrer ou fingir que não se sofre ...

Aguardo melhores dias ...

sábado, 21 de abril de 2007

Sábado à noite

Para não correr o risco de um dia destes ter que colocar um post-it colado à blogporta dizendo: "Se não quiser ficar deprimido dê meia volta, há tantos Blogs interessantes aí ao lado!!", hoje vou ficar caladinha :)

Hoje foi dia de trabalho, e daqui para a frente até não sei quando assim será, de segunda a sábado ... isto significa menos tempo e muito mais cansaço, acredito ... Mas como trabalhar dignifica :)

Já houve um tempo em que sábado à noite significava Liberdade, o encontro tão esperado com os amigos, uma roupa especial ... etc ... agora olha!! Quem mandou crescer ;)

Deixo-vos agora e voltarei quando tiver alguma coisa para dizer ... hoje num dá mesmo!

FUI! Fiquem BEM!

sexta-feira, 20 de abril de 2007

quinta-feira, 19 de abril de 2007

JA sabia ...


JA era altura de deitar cá para fora
Não podia mais aprisionar
Medos receios e indecisões
JA era hora de os expulsar

Fica mais fácil pois JA partilhei
JA libertei um pouco da minha dor
Embora o pesadelo não tenha terminado
Busco na amizade algum calor

JA sei que posso sempre contar
JA expressei toda a minha admiração
Amigos, grandes, tão maiores
Vivem em mim, estão no meu coração ...

E para sempre aí permanecerão ...



"Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

Vinícius de Moraes

Posted by Picasa

terça-feira, 17 de abril de 2007

Manter a chama acesa ...





Pode ter imensos significados esta frase, mas no momento que escrevo significa a luta pelo sonho ...

Chega-te a mim, vou aconchegar-te na ternura do meu abraço ...
Não te vou falar, não te vou sequer ouvir ...
Vou envolver-te no calor do meu corpo, ...
Vou simplesmente amar-te no silêncio do teu sentir

Vou acreditar que no que toca ao amor não há impossíveis
Vou perder-me nesta ilusão que me mantém viva
Agarrar-me a ela como a um elo invisível
Esquecer a circunstância que do teu amor me priva

Peço forças que me mantenham sóbria
Peço que não levem de mim a certeza
Não desisto, luto comigo própria
Vou manter a minha chama acesa


EU! Aqui e agora ...


Posted by Picasa

segunda-feira, 16 de abril de 2007

Barcelona

Pois é ... Barcelona por quatro diazinhos!! Acompanhados de muita chuva e melancolia ...




Uma cidade cosmopolita, cheia de contrastes, com espaço para as diferenças. nela coexistem as mais díspares das tendências, das escolhas, das existências. E, aparentemente coexistem em harmonia ... Uma grandeza Monumental, respira-se arte, respira-se modernidade e modernismo, respira-se cultura! Isto porque para respirar ainda não se paga pois Barcelona é, segundo li algures, a cidade mais cara da Europa! Não sei se será verdade, mas aquele cafézinho que eu bebo por 0,55€ no café da Dona Antónia, além de não existir lá, porque não presta, não custa menos de €1,20, tendo pago o mais caro a €1,80 se não estou em erro! Mas ... respeitem-se as diferenças pois o nível de vida lá nada tem que ver com o nosso!




Não há como Las Ramblas!! Nunca tinha visto tanta gente por metro quadrado, todos os dias e a toda a hora ... ali vive-se! Esplanadas, flores, pássaros, Homens-estátua, outros tipos de actuações ... ali tudo acontece!



Há muito que não andava tanto, doiem-me todos os encaixes das articulações :) Obrigada Gaudi, Picasso, Miró ...





Gostei, apesar de tudo ...



Posted by Picasa

quarta-feira, 11 de abril de 2007

Vou ali ...




... e já venho!! Quem adivinha onde vou??

Volto para a semana, até lá ... fiquem BEM!

Beijos, mas pacanininhos ;)


Posted by Picasa

terça-feira, 10 de abril de 2007

Para TI




"The day I started loving you was the day I dropped one of my tears in the sea, and the day you'll find that tear, is the day I'll stop loving you"



Posted by Picasa

segunda-feira, 9 de abril de 2007

Só ...


Hoje sinto-me só ...

Não será a solidão o estarmos rodeados de gente e sentirmo-nos sós!?
Não será a solidão o fruto duma escolha?
Não será a solidão um capricho?
Não será a solidão um refúgio?

Talvez! No momento preciso em que escrevo estas linhas sinto a solidão como uma aliada ...

Que estranha forma de pensar estarão a comentar baixinho, mas assim a sinto ...

O cultivar da solidão, a beleza que existe na tristeza, na nostalgia, na melancolia ... Não somos nós os condutores do nosso Destino? Não estaria nas nossas mãos alterar o estado das coisas?

Então porquê permanecer nesta redoma? Porque escolho exactamente esta música para escutar se me sinto triste e só? Porque fecho os olhos com força e te desenho no meu pensamento? A TI amor ... a TI amigo, a todos quantos escolhi e me escolheram para o partilhar de sentires, de experiências, de amor e carinho?

Bebo das tuas palavras para me alimentar hoje, porque não as oiço há algum tempo. Procuro no passado um motor de arranque para um futuro que se espera difícil ... estou numa encruzilhada, sabendo o caminho que devo escolher, mas não sem olhar aos estragos que provocarei se por ele optar ...

O díficil nas decisões está mesmo aí. Aquele AMIGO me disse "TENS que ser Feliz" ... mesmo sendo egoísta ...

Conseguirei? Até tomar a decisão final ... vive a solidão, a saudade ...

Há dias assim ...

Posted by Picasa

domingo, 8 de abril de 2007

O penúltimo sonho ...


"Encontro-me num silêncio doloroso.
As horas pesam-me mais do que a minha alma pode suportar. Porque não me respondes?
(…)
Perdi-me. Sem ti já não me reconheço. Como é possível que o amor nos faça e desfaça a seu bel-talante? Como é possível ficar em cinzas, sem acabar de arder? Por vezes, sinto medo de não poder continuar. Se ao menos me enviasses uma única palavra. Se me dissesses: «Não me fui embora, estou contigo.»
O teu rosto passeia-se pelas minhas noites cansadas; sinto-o flutuar entre as minhas pálpebras sem olhos.
Que dedo me apontou para ser eu o escolhido por este amor impossível?
Sinto-me mais longe de mim do que de ti. Vagueio por esta ausência tua com o meu corpo vazio e, quando penso que não existo, os meus olhos morrem de sede…
Quanto desejo voltar a ver-te.
Esta saudade é como um lodo espesso que me sufoca. Já não sei se vivia antes de ti, ou se comecei a morrer mal te vi.
O viver e o morrer juntam-se, num único acto.
(…)
Ainda continuas a pensar que um dia voltaremos a estar juntos?
Diz-me que sim. Que ainda pensas que viveremos juntos até mais além do penúltimo sonho …"

Excerto de "O Penúltimo Sonho" Ângela Becerra,
Prémio Azorín 2005

Um dos Romances mais envolventes que já li. Se lhe juntarmos Chopin com "Tristesse" ... sem palavras! Leiam e depois digam-me ...

Posted by Picasa

sábado, 7 de abril de 2007

Devaneio ...


Um dia destes, a tua presença foi real

O teu toque foi subtil mas intenso

Na minha pele vestida de nudez

As tuas mãos provocam um prazer imenso...

E os teus lábios... de mel...

Nos meus sedentos de ti

Quanto eu esperei pelo dia

Em que tudo à tona voltaria

Fomos um corpo de corpos

Uma aliança de almas sem pudor

Quem não entende do que falo

Não viveu ainda um grande amor

E na Lembrança do tempo tão curto

De cada segundo de paixão sentida

Em que as palavras estavam a mais

E cada olhar soava a despedida

Relembro as lágrimas derramadas

O abraço que já selava um fim

Juntos fizemos um pacto

Nunca te irias separar de mim, ou eu de ti...

Ainda que isso não seja possível

Sabemos que em espírito nos pertencemos

Na realidade e em presença...

Quem sabe, um dia... Juntos viveremos!

Mas se o Destino não nos brindar

Com o nosso desejo mais profundo

Sabes que és a melhor coisa

Que me aconteceu, apesar de tudo!


20061112


Posted by Picasa

sexta-feira, 6 de abril de 2007

O Ser...

Esta amálgama de sentires, de viveres
Que ocupam o espaço do nosso corpo
E que juntamente com a nossa Racionalidade
Formam a nossa imagem pouco a pouco...

O Ser...

Sofrendo as influências de cada dia
De cada pessoa que passa por nós
Unindo de mãos dadas as diferenças
Nunca permitindo estarmos sós...

AMIGO:

Marcas [te] bem fundo o meu Ser
Olho-te com amor e com carinho
Podias ter passado ao lado
Mas foste ao meu encontro no caminho...

Porque os teus cuidados são verdadeiros
Não apenas de circunstância
Ganhaste a minha admiração e gratidão
Entre nós não há distância...

OBRIGADA!

Escrito há já algum tempo, mas hoje muito actual ... ao F. já com saudades!

"Aqueles que passam por nós,

não vão sós, não nos deixam sós.

Deixam um pouco de si,

levam um pouco de nós."


"Antoine de Saint-Exupery"

Posted by Picasa

quinta-feira, 5 de abril de 2007


PÁSCOA FELIZ!

Posted by Picasa

quarta-feira, 4 de abril de 2007

Silêncios


Para mim, os silêncios não são mudos nem escuros,
Os silêncios são cheios de poesia e pintados com as cores d'um arco-íris...
O seu som é suave e melodioso...
Compassado, como as ondas de um mar embalado...
Um mar que se enrola numa areia de mil cores.
As coisas sentem, os instantes escutam...
As palavras brotam do silêncio como as notas de uma escala musical... eu escuto!
Eu sou um instante! O silêncio é uma coisa!E se eu me calo... o silêncio falará baixinho...
Quando o silêncio fala baixinho... vem o escuro, e com ele o medo, as trevas
E nas asas do breu me vejo cercada... confusa...
Feita instante, soergo-me e dou o compasso... não deixarei que me vençam!
A Lua ilumina a minha noite no silêncio esplendoroso das coisas!
E estas bailam ao som das poesias coloridas como borboletas em torno das flores!

EU! 20061029


Quem me conhece estará a achar este Blog uma seca, pois já leu tudo isto no Varão ... mas, por estes dias não vale a pena tentar. Alguma tristeza me invade o coração por variadissímos motivos e inspiração não há!


Quer-me parecer que se começar a escrever ... soará a lamento. Mas vou passando aqui, quem sabe estranhos não passem também ...


Posted by Picasa

terça-feira, 3 de abril de 2007

Varãoneando

Procuro a inspiração, mas não a encontro ... e por isso recorro ao baú. Quem sabe quando o Sol voltar para aquecer a minha alma ...


Amei,
Amei e gritei para o Mundo
Os olhos sorriram de Paixão
A alma se perdeu no prazer
E lá bem no meu íntimo, o que sinto
É que mais não posso sofrer... vou renascer!

Caí
Caí, e no chão me prostrei
Reflecti, mas não gostei do que vi
Um reflexo do que não escondi
Uma lágrima do que não vivi
Me ergui, e confiante... Segui!

Tentei,
Tentei escrever mas não sei...
Pensei, e tentei falar mas em vão
Olhei, e tentei chorar mas sequei
Viver eu já não sei...
Sorrir não está na minha mão...

EU! 20070110


Posted by Picasa

segunda-feira, 2 de abril de 2007

Mais Pessoa ... A felicidade exige valentia.


Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...


Pode parecer repetitivo, não deve haver Blog ou afim que não tenha um post com este texto, na minha opinião Genial, de Fernando Pessoa, mas não poderia deixar de o colocar no meu Blog, porque acho que quando nos falta a valentia, a coragem, devemos agarrar-nos a algo que não nos deixe ir ao fundo.
Muitas vezes, senão sempre, tudo o que é teóricamente certo é muito dificíl de pôr em prática, mas um dia de cada vez.

Recolho cada pedrinha, umas maiores que outras, e um dia erguerei o meu Castelo ... Confio!

Posted by Picasa

Gotinha de água ...




Hoje é assim que me sinto ...

Afinal é o que sou todos os dias, uma gota numa imensidão de água ...
O querer ser e fazer mais do que o que na realidade está ao meu alcance ...
O tempo não ajuda, deixa-me melancólica ... sinto-me impotente e inútil ...
Oca, vazia de mim própria ...

Vou esperar o SOL e o que ele terá para me dizer ...



Posted by Picasa

domingo, 1 de abril de 2007

Varãoneando ...


Palavras gastas na escrita da alma
Nas gotas das lágrimas que rolam com calma
Esgotadas de dor e sedentas de amor
desgastadas de corpo e de alma...

Palavras que choram no seu escrevinhar
Que as lágrimas logo vão aproveitar
E no sentir da dor que ataca o Ser
O Golpe final irão encetar...

Gosto das palavras, mesmo das gastas
E se me desgastam no fundo da alma
Esgotam-se as lágrimas que de alguma forma
Trazem ao coração alguma calma...(...)

EU!

20070109


Posted by Picasa